sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Whiplash: Em busca da perfeição - sessão de novembro

Para um aprendiz que busca a perfeição não há desafio insuperável. Nesta busca nem mesmo a obsessão do mestre pode ser maior do que a sua e nada deve atravancar seu caminho, sequer a possibilidade de um amor. Whiplash parece tocar brutalmente numa ferida narcísica que fala dos nossos anseios mais primitivos: o de superar nossos limites e alcançar o divino. Nesta estória o personagem Andrew (Milles Teller) faz sua busca através da música.



sábado, 1 de setembro de 2018

Com amor, Van Gogh - sessão de setembro

Quais as semelhanças que uma pessoa comum pode ter com um artista plástico consagrado e icônico como Vincent Van Gogh? O que, na vida real, aproxima universos e pessoas tão distintas? Existe de fato tanta diferença entre nós? No mês em que instituições e muitas pessoas se mobilizam em volta de ações preventivas ao suicídio, o Cinepsykhé traz esta obra cinematográfica desenhada por mais de 100 artistas e muito bem aceita entre os críticos, para discutir e pensar sobre os motivos que nos levam a desejar e participar da vida.


sábado, 4 de agosto de 2018

Meu nome não é Johnny - sessão de agosto

Meu nome não é Johnny traz à tona as consequências que podem vir de escolhas feitas por alguém que se julga no controle de uma situação bastante complexa. Inspirado em uma história real, este filme que sem dúvida é uma grande marca do cinema nacional, traça de forma inteligente e também assustadora os destinos de quem ousa acreditar que existe um caminho “mais fácil” para fazer o que é deveras difícil, isto é, viver. 

terça-feira, 17 de julho de 2018

À Deriva - sessão de julho



Sobre o filme: À Deriva, do diretor Heitor Dhalia, leva o espectador a um cenário paradisíaco (Búzios no Rio de Janeiro dos anos 80) onde os dias podem ser regados à banhos de mar, sóis amenos e inspiração. Pura leveza, ledo engano. À Deriva mostra que também os paraísos guardam em si pequenos infernos e que neste filme ganham corpo nos personagens de Matias (Vincent Cassel), Clarice (Debora Bloch) e Filipa (Neiva Belle), esta última talvez a protagonista do enredo. Filipa é adolescente e está descobrindo o mundo ao mesmo tempo em que é descoberta por ele. Primogênita de um escritor e uma professora, Filipa percebe que o paraíso existe, sim, senão no horizonte da paisagem ou, para ela, num deixar-se levar, à deriva, no balanço das águas do mar. 



sábado, 9 de junho de 2018

Melancolia - sessão de junho


Sobre o filme: Diante do conhecimento de que para tudo existe um fim, a sensibilidade. Muito mais além de uma patologia, Melancolia retrata artisticamente a condição humana e suas possíveis relações com a finitude.

sábado, 5 de maio de 2018

Capitão Fantástico - sessão de maio




Sobre o filme: Um pai excêntrico, seu senso de família, sua responsabilidade e o envolvimento com ela. A necessidade de inserir os filhos no universo da educação para que existam possibilidades de, mais do que lidar com o mundo, ter condições de participar dele. Capitão Fantástico retrata possibilidades alternativas, diante dos caminhos tradicionais, assim como seus desdobramentos.

*Depois do filme participe da atividade-proposta ;) 

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Amores Imaginários - sessão de abril




Sobre o filme: Amizades coloridas por paixões. A vontade de ser desejado, amado. O ciúme. Obsessão e indiferença. No final mais que uma desilusão, a vida vivida e transformada em experiência viva. Ao som de The Police, Bach, The Knife, Dalida, entre outros que compõem a trilha sonora escolhida para dar musicalidade ao filme, a estória que parece ser inspirada nas cores de Almodóvar é no mínimo cativante e pede ser vista mais que uma vez. Se você é estudante de Psicologia, vem ver uma delas com a gente e depois participe da atividade-proposta.




Número de visitas